24/11/2012



t r a v e s s i a  ( 2 )

by  marisa pompermaier

Ao me propor andar,
deixo para trás
o que poderei encontrar.

Insípida passagem,
regada de mistérios,
presenças e ausências

Já não me basta ir.
antes que eu clamasse
hora de partir,

estavas tão longe.
tão longe do meu sentir
tão próximo do meu existir.

Decidi pegar carona
com silêncio da noite,
onde a nudez se rebela
e palavras constrõem


Se eu não chegar a tempo
marque forte meu lamento
de tanto te buscar
me perdi.

E, perdendo-me
a travessia se fez

Nenhum comentário:

Postar um comentário