09/08/2012

p o e m a


                                                                    imagem:dreamstime

                                                                     marisa pompermaier


tantas postagens,
temática disforme.
sol, lua, imagem
constroem
argumentam
passagem.

imaginação,
canção, vivências
o poema traça 
suas andanças.

o poema se faz
não por mim.
autônomo,
voraz, eloqüente,
torna-se vivo,
independente.

dou-lhe liberdade
para que voe
sem deixar saudade.

ele é do mundo,
indisciplinado,
sem regras,
imortal.

se ficar na memória,
é porque sobrevive
a sua história.

se cair no esquecimento,
pouca importa...
dou-lhe asas para
que supere ausências.

trajetória breve,
ou não, ele vive
é o sentido da missão.

sempre fica um rascunho
oculto em si mesmo.
o poema transcede
ignora aprovação

traz consigo a devoção.



Nenhum comentário:

Postar um comentário