26/07/2012

 t r a n s p a r ê n c i a


















                     mpompermaier

Trago comigo
 esse olhar de poeta
 perdido no horizonte.
E, por mais que me queira,
 não me compreendes,
 somos duas vias 
uma que vem, 
outra que vai. 
Somos dois caminhos, 
Ás vezes paralelos, 
outras perpendiculares. 
que nos encontramos, 
sem poder olhar.
 E, a paisagem se molda,
 nesse olhar entristecido
 no encontro esquecido,
 no beijo retido
 no amor,apenas saudade.
 Porque o resto
 ficou arquivado,
 sem planos
 desenganos 
que a vida mostrou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário